Mudanças na Volkswagen e o estado da Indústria Automobilística

Volkswagen, uma das maiores empresas automobilísticas do mundo, planeja cortar sua mão de obra em busca de aumento em seus lucros. Segundo a empresa, serão cortados por volta de 30.000 empregos em todo mundo.
Herbert Diess, executivo da Volkswagen, defende que a empresa deve se preparar para mudanças, assim como o mercado automobilístico se prepara para carros elétricos.

Corroborando para essa mudança, a Volkswagen também abrirá 9 mil vagas relacionadas à carros elétricos.

Para um mundo cada vez mais conectado, sobressai a empresa mais conectada

Vivemos num mundo Cloud: você acessa o que precisa, onde precisa. Ao mesmo tempo, o número de recursos disponíveis para empresas cresce simultaneamente com a queda dos preços, o hardware necessário que era comprado da IBM/ Microsoft agora pode ser acessado pelo AWS da Amazon.
Num mundo cibernético com tanta informação que pode ser processada para garantir a compra, as ferramentas para processá-la estão cada vez mais acessíveis e diversificadas, basta acessá-la.

Sistemas de Informação

Desenvolver tamanhos softwares para tratar Big Data e oferecer conteúdo de maneira eficiente em uma Interface intuitiva não é um trabalho fácil. Profissionais na área de Sistemas de Informação são formados para projetar complexos sistemas computacionais, compreendo seus limites e desempenho.

O Currículo

1 –  O currículo profissional pode causar uma boa impressão do candidato mesmo antes de ser entrevistado pessoalmente?

>> Considero esta a principal função do currículo, deixar o recrutador com uma boa impressão a ponto de convidar o candidato para uma entrevista. Através do currículo, o recrutador deverá decidir em poucos minutos se o profissional tem as características que ele está procurando no momento ou não.

 

2 – O que é preciso para deixar o currículo mais atraente? Como “fisgar” o selecionador?

>> O selecionador só será fisgado, se encontrar o que está procurando. Se a necessidade é encontrar um Gerente de Projetos com experiência no segmento da Construção Civil, pode não adiantar o candidato destacar um PhD em Harvard se não deixar claro no Objetivo Profissional que ele atua como um Gerente de Projetos.

Geralmente os recrutadores trabalham focados em uma vaga específica e vão procurar características e palavras chaves para aquela demanda. O profissional precisa deixar o mais claro possível o que ele sabe e quer fazer, para ser encontrado mais fácil quando o recrutador tiver a vaga certa para ele.

 

3 – Existe alguma regra para ordenar o conteúdo do currículo?

>> Cada selecionador vai ter algumas preferências, mas em geral os selecionadores procuram:

1º Dados Pessoais e de Contato: nome, endereço, telefone e email;

2º Objetivo Profissional: o que o candidato se oferece para fazer;

3º Resumo ou Qualificações: pequeno histórico do que ele já realizou, para embasar porque ele é qualificado para trabalhar com o que ele colocou no “Objetivo Profissional”;

4º Experiência Profissional: histórico cronológico das empresas aonde já exerceu as atividades que o qualificam para o “Objetivo profissional” pretendido;

5º Formação acadêmica: cursos e instituições aonde ele estudou para poder atuar como o “Objetivo Profissional”. E certificações, se for o caso;

6º Outras informações: estado civil, filhos, experiências internacionais, trabalhos sociais, hobbies ou qualquer outra informação que contribua para qualificar o profissional.

 

4 – Os profissionais devem manter tipos de currículos diferentes (papel, site pessoal e redes sociais)?

>> Em um mercado altamente disputado, quanto mais opções de ser encontrado, melhor. Em um site pessoal, redes sociais profissionais e sites de emprego, o candidato pode deixar um currículo bem completo, para que recrutadores com diferentes demandas possam encontra-lo através dos sistemas de buscas por palavra-chave.

Quando é solicitado que o candidato envie um currículo em papel (ou Word, ou PDF) para uma vaga específica, o candidato deve adaptar seus objetivos e qualificações para aquela demanda.

 

5 – Um pouco de criatividade pode ajudar na hora de destacar o currículo? Como ser criativo sem ultrapassar o bom senso?

>> A não ser para profissionais que a criatividade é uma habilidade/característica necessária para a função (exemplo: profissionais de marketing, arquitetos, designers, etc), criatividade no currículo pode atrapalhar mais do que ajudar. Para  a maioria dos profissionais, a clareza das informações deve superar a criatividade. O recrutador quer encontrar a informação que precisa de forma rápida.

 

6 – Poderia listar sete leis de ouro dos currículos e explicar o ‘por que’?

-Deixe claro qual é seu objetivo profissional. Para qual função você está qualificado e desejando trabalhar?

-Cite os resultados positivos que você já trouxe para as empresas que trabalhou. Por que seria um diferencial te contratar?

-Não minta;

-Revise 10 vezes para não ter erros de português;

-Deixe claras as habilidades e experiências que você tem e não as que você gostaria de ter;

-O currículo deve ser coerente: O que você coloca como “Objetivo”, deve ser explicado no “Resumo”, confirmado que você já teve estas “Experiências” e que tem a “Formação” necessária para exercer tal função.

Como contratar e gerir profissionais de TI e Geração Y

Geração Y, Geração Net, Milenares, ou como você quiser chamar a geração de profissionais de TI que tem entre 20 e 30 anos e que ganharam a reputação de serem famintos por tecnologia, mas também a de uma geração carente, que passa por muitas empresas e que está por dentro de seus direitos.

Pesquisas com especialistas do ramo buscam descobrir o que está por trás dessas impressões e entender como as empresas e estes profissionais podem trabalhar melhor juntos. Com a geração de “baby boomers” alcançando a senioridade, as empresas estão aprendendo a contratar, gerenciar e promover estes novos profissionais.

Pesquisa recente da Adecco Staffing (EUA), revela fatos interessantes a respeito desses novos profissionais e o processo seletivo. Em nome da Adecco, a Braun Research, conduziu uma pesquisa com 500 gestores responsáveis pela tomada de decisão em contratações e fizeram perguntas sobre suas experiências e percepções com profissionais maduros ( com mais de 50 anos) e com profissionais da geração Y.

Os resultados revelaram que ao contratar um gerente, os profissionais “maduros” ainda estão associados a um comportamento mais confiável, mas muitos também pensam que lhes falta conhecimento em tecnologia. Então, por que algumas empresas tem resistência em contratar profissionais mais jovens?

 

Percepções Atuais Sobre a Geração Y

Aqueles que responderam a pesquisa percebem esta geração como sendo “famintos por tecnologia”, mas sentem que o seu comprometimento a uma empresa, no longo prazo, pode ser incerto.

Alguns pontos levantados:

-A geração Y é conhecida por ter problemas em seguir instruções de pessoas mais velhas;

-Ao passo que profissionais mais velhos tem resistência em aceitar conselhos de colegas de trabalho mais novos.

– para a Geração Y, nem sempre o dinheiro fala mais alto.

 

Estes novos profissionais necessitam sim de mais feedback, mas isso é necessariamente ruim? A geração Y cresceu em um mundo com muito feedback, então é um choque para eles quando entram em um ambiente de trabalho e recebem apenas uma ou duas vezes por ano.

 

Conselhos para a Geração Y

De acordo com a pesquisa da Adecco nos EUA, o erro número 1 dos profissionais da geração Y em busca de trabalho é usar roupas inadequadas na entrevista.

Os novos talentos de TI necessitam de mais feedback do que gerações anteriores. Receber mais feedback não é um pedido irracional, mas lembre-se de equilibrar isso com o fato de que seu chefe provavelmente tem outros funcionários, além de suas atividades diárias.

Mais flexibilidade no trabalho inclui coisas como poder usar redes sociais no trabalho e a possibilidade de trabalhar remoto parcialmente ou em tempo integral. Embora muitos concordem que a tecnologia existe, e que estamos caminhando para o trabalho remoto, este ainda não é o pensamento dominante. Estes tipos de regalias são apenas isso: regalias. Se para você, estas são coisa sem as quais você não pode viver, então faça sua lição de casa, e somente candidate-se a vagas em empresas que apoiam este tipo de cultura.

Se as empresas criarem uma cultura que ouve, educa e valoriza o trabalho e contribuição dos seus funcionários, será muito mais fácil atrair os talentos que precisa, independente da geração.

 

Fonte: http://www.distilnfo.com/itadvisory/2012/11/21/how-to-hire-manage-and-even-appreciate-millennial-it-workers/